Lesson 1, Topic 1
Em andamento

Dicas básicas de como montar um bom portfólio

1. Pense em como você quer se apresentar

Um portfólio vai muito além de um currículo acompanhado de uma amostra de trabalhos. Ele é o seu cartão de visitas, é como você irá se apresentar quando procurar um estágio ou um emprego.

Por isso, é importante que seu portfólio contenha elementos que deixem clara sua linguagem pessoal, seus gostos e suas habilidades.

Neste primeiro momento, então, é interessante que você reflita sobre seu nível de habilidades com softwares e competências específicas, além de levantar suas preferências em relação à linguagem de representação de projetos.

2. Reúna referências

Como você já sabe, referências são essenciais para construir um bom repertório de soluções em qualquer área relacionada ao design.

Antes de começar o portfólio, é recomendável que você reúna referências para, a partir delas, começar a desenvolver um modo de expressão potente e individual.

3. Escolha com cuidado os trabalhos que entrarão no portfólio

Todos sabem que, em um portfólio, colocamos apenas nossos melhores trabalhos. Por mais importante que tenha sido na sua formação um projeto, se ele não estiver entre os absolutamente melhores que você já desenvolveu, não o coloque no seu portfólio.

Lembre-se que é preferível ter menos projetos, todos excelentes, do que muitos projetos de qualidade mediana.

Além disso, você deve levar em consideração também o tipo de trabalho que procura na hora de escolher os projetos que estarão em seu portfólio. Se você quer trabalhar com arquitetura de interiores, por exemplo, procure colocar ao menos um projeto desta área no corpo do seu portfólio.

4. Cuidado com a diagramação!

Depois de definido o formato do seu portfólio (se será em A4, A3, ou então um site…), você deve começar a pensar na diagramação dos projetos e do seu CV dentro do portfólio.

Evite páginas com excesso de informação. Peças gráficas sem espaçamento ou desenhos muito pequenos a ponto de ficarem incompreensíveis ou irrelevantes são algo que não deve acontecer.

Uma estratégia que pode funcionar é hierarquizar as peças gráficas dentro de cada projeto, deixando peças mais impactantes e mais importantes para o entendimento do projeto maiores, e outras peças complementares em tamanho menor.

E não tenha medo do espaço em branco!

5. Se preocupe com a qualidade de representação dos projetos selecionados

É extremamente desejável que seu portfólio se destaque pela qualidade da apresentação dos projetos. É um fator de impacto que chama a atenção para seu portfólio em meio a um universo de centenas de aplicações.

Projetos bem apresentados e com boas peças gráficas deixam claro mais do que apenas habilidades com softwares. Através de uma representação arquitetônica de qualidade, transparecem características pessoais como dedicação, comprometimento, cuidado aos detalhes, senso estético, etc.

Lembre-se que, novamente, menos desenhos e imagens excelentes são melhores do que muitas peças gráficas de qualidade mediana.

6. Preste atenção no tamanho do caderno

Cadernos muito longos podem ser prejudiciais em relação à compreensão e mesmo consideração do seu portfólio para uma vaga.

O tamanho do portfólio é algo muito relativo, sobretudo caso se opte por uma apresentação que adota peças gráficas em tamanhos maiores, atravessando de uma página para outra e etc. Porém, você deve ter cuidado mesmo assim para que o caderno não seja muito longo e cheio de informações.

Em um primeiro filtro, todos os portfólios são visualizados rapidamente, apenas para fazer uma filtragem das inscrições recebidas. Caso o seu caderno seja grande demais, há grandes chances de que não será nem mesmo visto até o final.

Uma boa medida de referência poderia ser, por exemplo, um máximo de 40 páginas.

7. Seja cuidadoso no envio

Quando for enviar por e-mail uma aplicação para uma vaga de emprego ou estágio, alguns cuidados essenciais devem ser tomados:

  • NUNCA envie seu currículo sozinho, sem portfólio, a não ser que seja explicitamente pedido apenas o CV pela empresa
  • O tamanho do arquivo PDF com seu currículo e portfólio não deve ultrapassar o tamanho de 10MB
  • Além de enviar seu portfólio via PDF, acrescente também um link para visualização online (plataformas como o Issuu são bastante utilizadas para hospedagem de portfólios online)
  • Nunca envie e-mails com corpo de texto genérico. O texto do e-mail deve conter uma breve apresentação pessoal e as razões pelas quais você quer trabalhar naquele escritório

Percebe-se por estas dicas que fazer um portfólio dá um certo trabalho. Mas fazer um portfólio significa refletir sobre sua postura profissional e também, mais importante que isto, refletir sobre tudo que aprendeu na vida até o presente momento e como você quer se colocar diante do mercado de trabalho.

Se tiver qualquer dúvida, lembre-se que existe a nossa {CURA} Rede, onde estamos sempre disponíveis para ajudar 😉